Histórico

A história, evolução e formação de um povo  está condicionada ao passado, a vivência de nossos ancestrais. É também a soma de fatos e acontecimentos que vão formar as raízes históricas de um povo em um determinado território.

A história de nosso município está enraizada á história de outros municípios, principalmente ao município de Espumoso, do qual Alto Alegre desmembrou-se.

Tudo começou com o FAXINAL, área próxima ao Rio Jacuí que em meadas de1900 abrigava poucos moradores. Os fazendeiros Morais e Pereira exploravam área com pecuária. O gado não conhecia cercas e disputava espaço entre a mata virgem e as pastagens naturais existentes. Eurico Mathias de Moura que era capataz na fazenda Morais e Pereira e João Leonel dos Santos-posteriormente 1º professor, descendente de portugueses viviam na área e eram auxiliados nas tarefas e cuidados na fazenda por subsistência.

Por volta de 1919 o FAXINAL recebeu os primeiros imigrantes. Eram alemães providos de Tapera, a família de Jorge Sauer e seu pai Daniel Sauer, que resolveram aqui instalar um moinho. Adquiriram uma boa área de terra e utilizaram a água para mover a agroindústria. Daniel Sauer era médico formado na Alemanha, prestava atendimento médico na região quando solicitado, utilizando como meio de locomoção o cavalo. Após sua morte seu filho continuou sua tarefa utilizando-se dos conhecimentos adquiridos do pai.

A região recebeu os primeiros italianos a partir de 1924. Registra-se a chegada das famílias de Antonio Morgan, Fioravante Pagnussatti e Felicio Pagnussatti. De 1925 a 1928 chegaram as famílias de Pedro Favetti, Oreste Pedrassani, Maximo Pagnussatt, filhos de Albino Corazza, João Bertol Filho, Egidio e Victorio Guadagnin. A partir de entãomais famílias italianas chegaram ao Faxinal, tais como Rosa, Faoro, Lorenzi e Tomazi. Graças a estes pioneiros foi dado inicio ao povoamento do Faxinal. Tudo começou com a investida corajosa de muitas famílias que souberam explorar para aqui permanecer e participar do desenvolvimento. No inicio não foi fácil. Os exploradores abriram picadas para encontrar a melhor localização para a instalação das moradias. Eram derrubadas os pinheiros para serem feitas á machinha as pranchas e a tabuinha para cobertura. A maioria dos moveis é feita pelos próprios familiares. Com o passar do tempo criaram em seu estilo próprio, suas moradias e demais objetos feitos de madeira.

Os italianos deram continuidade no Faxinal de todos os hábitos e costumes providos das origens. A primeira capela foi erguida em 1929, tendo como padroeiro São Marcos, o capelão Pedro Favetti. Uma igreja maior foi construída em 1938. O 1º padre atender a localidade foi o Monsenhor Augusto Rizzi, paráco de espumoso.

João Leonel dos Santos foi o 1º professor, reunia as crianças em casa para algumas lições. Felício Pagnussatti e Orestes Trindade foram outros professores, além de Luiz Rosseti. Ex-seminarista proveniente de Guaporé. A escola funcionou posteriormente num pavilhão e na igreja. Somente em 1934 foi construída a 1º escola.

Conforme depoimento de moradores o nome da localidade surgiu por ocasião da festa de inauguração da escola, em 28 de julho de 1934. Naquela oportunidade o povo recebeu visitas do município, na época SOLEDADE. Pela razão da festa ter sido animada, o povo muito alegre, e o  lugar bonito, aprazível livre e muito alto, as autoridades presentes no então faxinal, em solenidades inaugurais, pronunciaram que este lugar deveria chamar-se ALTO ALEGRE. O povo aceitou a idéia que permanece até hoje.

Alto Alegre tem hoje um desenvolvimento adverso do tempo que era denominado Faxinal, inteiramente coberto por mata virgem. Ao longo de sua formação passou por diversas fases distintas. Registra-se um período de pequenas industrias; tafonas, olarias, alambiques, moinho e uma fabrica de bebidas. O comércio era centro de compras e venda de produtos da terra, bem como suínos e aves. Começou a mudar de fase a partir da introdução no Estado da tecnologia na agricultura. A partir daí foi dado grande valorização á soja e trigo passando-se aí a fase da monocultura.

Acompanhada o desenvolvimento da região grandes proprietários de terra deram continuidade á exploração do solo através de extensas áreas de soja e trigo principalmente. A agricultura passou a ser da economia, permanecendo ate hoje.

Na expectativa de crescer ainda mais na região, o povo começou a mobilizar-se e em 1964, tornava realidade um antigo sonho. Alto Alegre se emancipar. Mas foi somente por seis dias. O então prefeito de ESPUMOSO Arthur Ritter de Medeiros obteve assegurado Mandado de Segurança, sustando a criação do município de Alto Alegre.Hoje uma triste recordação, pois a partir de então famílias procuram outros municípios e até outros estados em busca de melhores condições de vida. O povo de Alto Alegre, apesar desta derrota e das dificuldades encontradas não desanimou e com um novo movimento em busca da sua manifestação política, a qual após muito trabalho e dedicação da Comissão Emancipacionista que unia a seu povo vê realizado o seu grande sonho. Na plebiscitária em 20 de setembro de 1987, a esmagadora vitória do ‘SIM’ numa porcentagem de 94%. Torna-se assim Alto Alegre independente de Espumoso. A comissão emancipacionista era assim constituída; Presidente Avelino Salvadori, 1º Vice Presidente Norberto Terhosrt, 2º Vice Presidente Leonir Paulo Capitanio, 1º Secretario Otavio Vitorio Bertol, 2º Secretario Claudio de Bortoli, 3º Secretario Dorval Procópio Barbosa, 1º Tesoureiro Abílio Tershosrt, 2º Tesoureiro José Corazza, 3º Tesoureiro Pedro Vizzoto. Suplentes: Raimundo Missio, Albano Egidio Puhl, Mário Abelino Pagunussatt, Julio Marino Pereira, Leonel Orsolin e Vitalino Cornelli.

O município de Alto Alegre foi criado pela lei Nº 8.428 de 2 de Dezembro de 1987 e sua instalação deu-se em 1º de Janeiro de 1989. Sendo empossado o 1º Prefeito Abílio Terhorst, Vice Prefeito Oriovaldo Gastão Vizzotto. A 1º Câmara de Vereadores teve os seguintes representantes: Anildo Pedro Broch, Ari José Vizzotto, Danilo Silveira. Dorvaldo da Costa, Enio Luiz Galvani, Gilmar Tonello, Hélio Dalberto, Jurandi Luiz Bettio e Liberato José Junges.

Atuaram como prefeito em suas respectivas gestões:

  • 1989 - 1992 - ABILIO TERHORST
  • 1993 - 1996 - EUGENIO HUBER
  • 1997 - 2000 - ABILIO TERHORST
  • 2001 - 2004 - HILDO DALBERTO
  • 2005 - 2008 - ETELVINO MORGAN
  • 2009 - 2012 - HÉLIO DALBERTO
  • 2013 - 2016 - HÉLIO DALBERTO

« Voltar